terça-feira, 15 de novembro de 2016

Verdades do Tempo



Essa é uma canção de amor
Veja onde esta o seu coração
Coloque-o na palma da mão
É preciso ofertar
O amor mais sincero
O sorriso mais puro e o olhar mais fraterno
O mundo precisa
Saber a verdade
Passado não volta, futuro não temos e o hoje não acabou
Por isso ame mais, abrace mais
Pois não sabemos quanto tempo temos pra respirar
Fale mais, ouça mais
Vale a pena lembrar que a vida é curta demais...

https://www.youtube.com/watch?v=Ilg58OE3i3M

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Minha Essência



Vim até aqui
Derramar o meu passado em Ti
Vim banhar os pés quem andaram por aí
Sem carinho receber

Hoje estou aqui
Não porque mereço, eu sei
Pois Tu sabes por onde eu andei
Conheces bem o meu perfume

Mas Tu sabes também
Que o meu choro é sincero porém
Não tenho nada a oferecer, meu Senhor
Mas Te dou a minha vida

É tudo que tenho
Recebe o meu nada
Refaz a morada
Habita em mim

Me pega em Teu colo
Me acalma em Teu peito
Sou Teu sou eleito
E a minha essência é exalar Teu cheiro.

https://www.youtube.com/watch?v=bklas0_vUg4

domingo, 16 de outubro de 2016

Pode o céu ser tão Longe?



Vesti a luz do teu nome
E chamei-te pela noite,
Entraste no meu sono
Como o luar entra na fonte.
Trazes estórias e proezas
Dizes que tens tanto pr’a me dar,
Deixas sombras, incertezas,
E partes sem nunca me levar.

E de repente
Um mar sozinho,
Ninguém na margem
Ninguém no caminho,
Tão frio.
E o teu beijo
Mata-me a distância,
Ninguém tão perto
Pode o que o beijo alcança,
E o meu corpo chora
Quando o teu vai embora,
Porque o teu mundo

É tão longe,
Tão longe,
Pode o céu ser tão longe.
Tão longe,
Tão longe,
Se a tua voz vive em mim.

Vesti a luz do teu nome
E chamei-te pela noite,
Entraste no meu sono
Como o luar entra na fonte.
Trazes estórias e proezas
Dizes que tens tanto pr’a me dar,
Deixas sombras, incertezas,
E partes sem nunca me levar.

E de repente
Um mar sozinho,
Ninguém na margem
Ninguém no caminho,
Tão frio.
E o teu beijo
Mata-me a distância,
Ninguém tão perto
Pode o que o beijo alcança,
E o meu corpo chora
Quando o teu vai embora,
Porque o teu mundo

É tão longe,
Tão longe,
Pode o céu ser tão longe.
Tão longe,
Tão longe,
Se a tua voz vive em mim.

Há um deserto que fica,
Sou um capitão sem barco,
E quando vens pela bruma
Acendem-se estrelas no quarto.
E dizes:
“Trago a luz das sereias,
Trago o canto da tempestade”.
E como o vento na areia
Deitas-te em mim feita metade.

E de repente
Um mar sozinho,
Ninguém na margem
Ninguém no caminho,
Tão frio.
E o teu beijo
Mata-me a distância
Ninguém tão perto
Pode o que o beijo alcança,
E o meu corpo chora
Quando o teu vai embora,
Porque o teu mundo

É tão longe,
Tão longe
Pode o céu ser tão longe.
Tão longe,
Tão longe
Se a tua voz vive em mim.


Sou fã do Pedro Abrunhosa agora, depois de Portugal... uma voz maravilhosa...


https://youtu.be/NG0SW5mSFCw

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...